• +55 15 3524 9494 contato@nutriceler.com.br

O Senhor é a minha força e o meu cântico, porque ele me salvou. (Sl 118:14)

#Inovacaoetecnologia

Especialistas alertam sobre prejuizos causados por nematoides na soja

Tão importante quanto a análise de fertilidade do solo também é a análise de nematoides. É o que garante o professor Dr. Carlos Eduardo de Mendonça Otoboni, engenheiro agrônomo e especialista em nematologia e precisão em proteção de plantas. O especialista explica que nos últimos dez anos, os nematoides afetaram a soja, uma das culturas que mais movimenta a economia brasileira. “Nas grandes regiões produtoras, os nematoides praticamente têm mudado a rotina dos agricultores nos cultivos e safras”, afirma.

O especialista destaca que os riscos de perdas de produção são grandes, apesar de imperceptíveis em primeiro momento. A presença de nematoides nocivos pode causar até mesmo a inviabilização da área para plantio de culturas normalmente mais rentáveis ou comuns ao agricultor. “Isso acontece ao longo das safras e, quando o agricultor percebe, a produtividade na área já não cobre os custos de produção. Em média são estimados prejuízos da ordem de 20% na produção em decorrência dos nematoides”, aponta Otoboni.

Ainda de acordo com o especialista, para realizar o manejo dos nematoides de forma correta é importante que o produtor saiba qual tipo de nematoide está presente no solo, a quantidade e em quais locais eles estão concentrados. “É importante que os agricultores façam análises de nematoides da mesma forma que investigam a fertilidade do solo. Dessa forma, sabendo-se quais os nematoides presentes e suas quantidades, há um caminho mais seguro e preciso para o controle. Ainda, sabendo-se da localização deles numa área ou talhão é possível a realização de tratamentos localizados com as tecnologias de precisão disponíveis atualmente, com grandes ganhos econômicos e ambientais, visto que são pragas muito localizadas e de baixa mobilidade no campo”, complementa.

Otoboni orienta que ao identificar a presença de nematoides nocivos, é importante evitar a disseminação para outras áreas não infestadas. “Os nematoides são disseminados por tudo que transporta solo ou raízes contaminadas. Em seguida, pode-se definir os nematoides mais importantes na área e estratégias de manejo integrado, envolvendo técnicas de controle cultural, genético, físico, químico ou biológico”, finaliza.

O professor Dr. Claudinei Lima, engenheiro agrônomo responsável pelo Labceler, Laboratório de Análises Agronômicas, com sede em Itapeva (SP), confirma a crescente incidência de nematoides na soja. Segundo o professor Claudinei, mais de 90% das análises processadas no laboratório apresentam laudo positivo de infestação, inclusive com a presença de mais de uma espécie. “Atendemos as principais regiões produtoras de soja do país e o que vemos é preocupante. Os produtores precisam criar o hábito de solicitar esse tipo de análise para evitar infestações e perdas mais tarde”, diz.

Claudinei afirma ainda que muitas são as espécies de nematoides encontrados nas análises administradas pelo Labceler. No sul do estado de São Paulo estão muito presentes as variedades Meloidogyne, Helicotylenchus, Rotylenchulus, Pratylenchus, Helicatylenchus, Trichodorus e Tylenechus. As análises de amostras de Minas Gerais, onde predomina o cultivo de frutas e hortaliças, aparecem os nematoides Meloidogyne, Pratylenchus, Mesariconema, Ratylenchulus, Helicatylenchus e Mesocriconema.

Mais informações sobre o Labceler podem ser obtidas por meio do endereço eletrônico www.labceler.com.br ou pelo telefone (15) 3524.9494.




Publicado em 09/05/2015