• +55 15 3524 9494 contato@nutriceler.com.br

O Senhor é a minha força e o meu cântico, porque ele me salvou. (Sl 118:14)

#Inovacaoetecnologia

Manganês via folha favorece o desenvolvimento da soja e proporciona aumento de produtividade

A qualidade do manejo nutricional adotado para o cultivo da soja é uma das maiores preocupações do agricultor que conhece de perto as exigências da oleaginosa. Para que a lavoura desempenhe sua máxima produtividade a atenção ao início da fase vegetativa da soja é um momento que pede atenção...

 

A carência em manganês é um dos problemas que podem ser enfrentados com o auxilio de tecnologias de nutrição mais eficientes.
O engenheiro agrônomo da Nutriceler, Fabrício Schreiner de Oliveira, explica que para obter cultivares cada vez mais resistentes e produtivas, pesquisadores realizaram modificações genéticas na soja que alteraram alguns processos fisiológicos na planta. Foi constatado que o herbicida glifosato, formulação muito usada por agricultores brasileiros, retarda a absorção e a translocação do nutriente manganês na planta, promovendo deficiência em relação à absorção pelas raízes.

“O manganês desempenha importantes funções, principalmente na fotossíntese. A falta deste elemento pode prejudicar o rendimento da lavoura significativamente. Esse espaço de tempo que a planta sofre sem o nutriente, pode refletir mais tarde na hora da colheita”, alerta Fabrício. O principal sintoma visível da deficiência é o aparecimento de manchas amarelas entre as nervuras das folhas superiores.

Fabrício explica que a aplicação do manganês deve ser realizada no início da fase vegetativa da lavoura. O grande desafio dos agricultores, segundo o agrônomo, é encontrar fontes de manganês compatíveis com outros produtos. “Muitos agricultores não fazem a nutrição com manganês por que esperam que a planta se recupere sozinha. Ela pode sim recuperar a absorção de manganês, porém, esse período que a planta sofreu sem o nutriente é o que vai prejudicar os desenvolvimento e reduzir a produtividade”, revela.

Fabrício cita o Metalosate® Manganês, fabricado pelos laboratórios norte-americanos da Albion® e importado e distribuído no Brasil pela Nutriceler, como uma das únicas fontes de manganês que respondem às necessidades da planta. A tecnologia Metalosate® disponibiliza para as plantas o nutriente quelatado por moléculas orgânicas, que permitem a metabolização do produto mais rapidamente. “O Metalosate® Manganês é absorvido e transolcado para os pontos de necessidade da planta em poucos minutos. É isso que o diferencia dos demais produtos disponíveis no mercado”, resume o agrônomo.

Metalosate® - O manganês na forma de quelato de aminoácido é transportado via floema e atua como fonte de energia, auxilia no combate ao estresse da planta e estimula a Resistência Sistêmica Adquirida (RAS). “O Metalosate® Manganês é uma das poucas fontes que interagem bem com outros produtos. Muitas fontes disponíveis no mercado são incompatíveis química e fisicamente, o que pode acabar anulando o efeito esperado. Essa é a importância de buscarmos sempre fontes nutricionais de qualidade”, resume Fabrício.




Publicado em 24/11/2015