• +55 15 3524 9494 contato@nutriceler.com.br

O Senhor é a minha força e o meu cântico, porque ele me salvou. (Sl 118:14)

#Inovacaoetecnologia

Estratégia nutricional visa minimizar perdas para aumentar a produtividade da soja

Além dos tratos convencionais de nutrição, sojicultores estão utilizando fertilizantes líquidos à base de nitrogênio para garantir maior produtividade. Reduzir perdas para aumentar a produtividade.

Essa é a estratégia de muitos sojicultores que optam por adotar a adubação nitrogenada na soja. A prática, defendida por pesquisadores renomados como Antonio Luiz Fancelli e Tadeu Takeyoshi Inoue, está cada vez mais presente nas lavouras brasileiras de soja na safra 2015/2016. De acordo com o engenheiro agrônomo Fabrício Schreiner de Oliveira, supervisor técnico da empresa Nutriceler, agricultores estão buscando formas de reduzir desperdícios e agregar essas vantagens aos números finais de produtividade.

“Estamos vendo sojicultores preocupados em produzir mais e com melhor qualidade. Para quem pensa assim, em aumentar os lucros, a ideia é investir em redução de perda, e sabemos que o nitrogênio foliar, aplicado no momento certo, é um grande aliado para quem busca resultados”, afirma o agrônomo. Ainda de acordo com Fabrício, a tecnologia da linha Coron, importada dos Estados Unidos pela Nutriceler, é uma das mais eficientes para quem busca este manejo nutricional.

O agricultor Flávio Tadeu de Oliveira Melo, produtor de soja e trigo do município de Buri (SP), obteve bons resultados com a adubação nitrogenada via folha para cultura de inverno. “Utilizei Coron no pré-pendoamento do trigo e percebi melhora na qualidade, além do aumento de produtividade em relação à área testemunha”, conta Flávio. Os resultados de Coron na soja foram ainda melhores para o agricultor. “Com certeza repetirei o tratamento na soja, tendo em vista que foi a cultura que melhor respondeu à tecnologia Coron”.

Otimista com a próxima safra de soja, Flávio afirma que é preciso investir em tecnologias que, além de aumentar o potencial de produtividade, proporcionem economia e praticidade para o agricultor. “Muitas vezes acabamos desperdiçando muitos insumos na agricultura por não termos conhecimento de tecnologias mais modernas e inteligentes. Coron é um dos produtos que nos ajuda a evitar essas perdas desnecessárias, além de agir com mais eficiência”, acrescenta.

Fabrício explica que, com as aplicações foliares de Coron nos estádios reprodutivos da soja, são esperados resultados como o aumento do número de vagens, maior peso das sementes e ganho significativo de produtividade. “Em comparação à ureia, fonte de nitrogênio mais comum e ainda bastante utilizada nas lavouras do Brasil, Coron sai na frente com as vantagens de ser mais rapidamente absorvido pela planta, o que evita perdas por lixiviação e volatilização, e por sua metabolização gradativa”, ressalta. O agrônomo frisa ainda que a formulação permite o fornecimento de nitrogênio por até quatro semanas, liberando o nutriente de forma gradual, quando a planta apresenta necessidade de nitrogênio.

Eficiência comprovada - A eficiência de Coron em relação a outras fontes de nitrogênio disponíveis no mercado também foi comprovada em pesquisa publicada em livro, em 2014, pelo especialista e pesquisador da Universidade de São Paulo (USP) - Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ), Antonio Luiz Fancelli. O livro Inovações Tecnológicas no Sistema de Produção Soja – Milho traz a adubação à base de nitrogênio nas culturas da soja e milho como uma prática que proporciona o aumento da produtividade. No estudo foi utilizado, entre outras fontes de nitrogênio, o fertilizante foliar Coron 25-0-0.5B, da empresa Nutriceler.

“Os resultados apresentados evidenciaram que o uso de nitrogênio foliar nos estádios fenológicos reprodutivos, contribuiu para o aumento significativo do número de vagens/plantas, culminando no aumento de produtividade”, afirma Fancelli em trecho da publicação que retrata a utilização do fertilizante Coron 25-0-0.5B.




Publicado em 17/11/2015