• +55 15 3524 9494 contato@nutriceler.com.br

O Senhor é a minha força e o meu cântico, porque ele me salvou. (Sl 118:14)

#Inovacaoetecnologia

Nitrogênio via folha eleva qualidade e produtividade do milho paulista

As áreas que antes eram ocupadas por lavouras de milho hoje estão em sua maior parte cobertas com campos de soja na região sudoeste do estado de São Paulo. Com o preço desfavorável na época do plantio e a soja seguindo com condições mais vantajosas de mercado, o milho se tornou a segunda opção do agricultor paulista. Com a necessidade de produzir cada vez um volume maior em um espaço reduzido, a cultura do cereal exige técnicas e nutrição diferenciadas.

 

De acordo com José Eduardo Amadeu, consultor técnico da Nutriceler, os poucos produtores da região de Itapeva (SP) que optaram pela produção de milho são agricultores altamente tecnificados. “Hoje a área plantada está menor, mas o potencial produtivo das lavouras está muito mais alto. O agricultor está com cultivares de alto potencial, investindo para colher em área menor o mesmo volume ou até mais do que colhia anteriormente”, explica José Eduardo.

O consultor afirma ainda que o milho está sinalizando boas possibilidades de lucratividade. “Há uma tendência de alta de preços. O grande diferencial será para quem conseguir explorar o máximo em produtividade e qualidade de grãos. O clima está ajudando e as expectativas são boas para esta safra”, estima.
José Eduardo explica ainda que os bons números de colheita do milho dependem do investimento em adubação das lavouras. Segundo o consultor, o milho é umas das culturas que mais necessitam de adubação nitrogenada. “Enquanto o trigo consome de 70 a 80 pontos de nitrogênio por hectare, o milho demanda de 200 a 300 pontos. O milho é uma cultura que responde a complementação de nitrogênio e, se essa adubação líquida via folha for feita na fase adequada, os resultados são muito satisfatórios”, explica.

Boa safrinha – Os resultados obtidos com o uso da tecnologia Coron®, nitrogênio líquido de liberação gradativa da Nutriceler, foram os que mais agradaram os produtores de milho safrinha que investiram em complementação nutricional via folha em 2014. O agricultor Marco Antonio Ferreira, do município de Ibirarema (SP), aprovou o incremento de produtividade e a praticidade das aplicações em seus 75 alqueires plantados.

Com a adoção do manejo sugerido pela Nutriceler e com a utilização da tecnologia Coron®, Marco Antonio colheu 39 sacos a mais do grão por alqueire. “Esse ano a produção foi ótima, tanto na área com o tratamento, quanto na área testemunha. Porém, onde aplicamos o Coron®, tivemos 39 sacos a mais por alqueire em relação à testemunha, que recebeu somente adubação de base”, explica o agricultor.

N na soja – Marco Antonio revela que vai repetir a adubação nitrogenada com a tecnologia Coron®, desta vez na cultura da soja para a safra 2014/2015. O agricultor afirma que é preciso redobrar a atenção e os cuidados para evitar novas perdas ou falhas nutricionais, a fim de elevar o potencial de produtividade da lavoura. “Muita atenção no plantio, uma boa condução da lavoura e uma nutrição balanceada. Esses são os segredos para obtermos maior produtividade e compensar o impacto causado pela seca que nos atingiu no ano passado”, revela.

Coron® – A tecnologia difereciada, desenvolvida pela empresa norteamericada Helena Chemical Company e distribuída no Brasil pela Nutriceler, foi defendida por pesquisadores renomados como uma das fontes de nitrogênio que melhor respondem às demandas das plantas por sua metabolização gradativa, fornecendo nutrientes para a planta sempre que houver demanda. Sua variedade de formulações combinadas a outros nutrientes e à facilidade de aplicação são outras vantagens apontadas como grandes diferencias da tecnologia.




Publicado em 12/01/2015